NOTÍCIAS

Notícias,

Financiamento de Imóvel: O Que Você Precisa Saber

20 de maio, 2019

Financiamento de Imóveis

Para muitos brasileiros, o financiamento de imóvel ainda é a melhor opção para a compra do primeiro apartamento, pois é bastante reduzido o número de pessoas que consegue arcar com esse investimento à vista. Diferentemente do consórcio, o financiamento, permite acesso imediato ao imóvel, algo essencial em especial para quem vive de aluguel.

Para quem deseja adquirir o primeiro apartamento é bem interessante conhecer as regras de como financiar um imóvel, confira os tópicos listados a seguir.

Premissa

O financiamento de imóvel nada mais é do que uma transação em que a instituição financeira concede um empréstimo ao interessado na compra para que o vendedor receba o que está sendo pedido à vista. O comprador então paga parceladamente ao banco o valor que foi emprestado, durante um determinado período de tempo.

Exigências

Para conseguir acesso a essa linha de crédito junto a instituições financeiras é necessário ser maior de idade, não estar cadastrado em órgãos de restrição ao crédito e ter como comprovar a sua renda.

Simule

Nos sites das instituições financeiras é possível fazer a simulação de financiamentos, não subestime essa alternativa. Ao fazer isso, você fica a par das condições de cada banco e já sabe de antemão se haverá recusa do pedido. Porém, saiba que essa linha de crédito somente é concedida presencialmente.

Documentos pessoais

A primeira etapa para que o financiamento possa ser concedido é a entrega de documentos pessoais para que a instituição possa avaliar o pedido, será exigido:

  • RG original e cópia
  • CPF original e cópia
  • Comprovante de endereço atualizado
  • Certidão de casamento ou de união estável quando houver
  • Comprovante de renda (pode ser imposto de renda, extrato bancário, holerites, entre outros)
  • Certidão conjunta negativa de débitos referentes a tributos da Federação e a Dívida Ativa da União
  • Certidão negativa de propriedade sobre bens imóveis (esse item é exigido no caso de financiamentos que utilizam o FGTS ou que são feitos pelo programa Minha Casa, Minha Vida)
  • Cópia de CTPS
  • Extrato da conta do FGTS e a autorização para realizar movimentação da mesma

Documentos do imóvel

Se tudo estiver certo com os documentos pessoais, a instituição financeira solicitará os documentos do imóvel para saber se está tudo regularizado:

  • Certidão negativa em relação a ônus reais
  • Título de propriedade com o registro
  • Certidão negativa quanto a IPTU
  • Certidão dominial vintenária

Documentos do vendedor

Para concluir o processo de financiamento, a instituição financeira exigirá a entrega dos documentos do vendedor do imóvel para ter certeza de que ele é o proprietário. Confira abaixo:

  • RG original e cópia
  • CPF original e cópia
  • Certidão negativa em relação a ações cíveis e criminais
  • Certidão negativa de protesto
  • Certidão de casamento ou de união estável
  • Certidão negativa em relação a ações trabalhistas
  • Certidão negativa referente à quitação de tributos federais
  • Certidão negativa de interdição, curatela e tutela
  • Certidão negativa de execuções fiscais no âmbito municipal e estadual

Lembrando que outros documentos podem ser solicitados pela instituição financeira, informe-se com seu gerente.

Custos da aquisição de imóvel

Conseguindo o financiamento do imóvel, saiba que você deverá estar preparado para arcar com outros custos advindos da compra que incluem despesas de cartório e o registro de imóvel, cujo valor corresponde a uma tabela. Há também o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens de Imóvel).

Juros pré ou pós-fixados

Quem solicita financiamento de imóveis pode optar por opções com juros prefixados ou pós-fixados. Basicamente, esses termos referem-se à correção monetária do valor financiado, isto é, como as taxas de juros serão calculadas.

No caso de juros prefixados, o cliente sabe exatamente quanto será o valor de cada parcela porque os juros estão definidos previamente em contrato. O sistema de juros pós-fixados leva em consideração índices como o de inflação não sendo taxas fixas. Faça uma comparação entre as duas opções e considere o perfil econômico do país para tomar sua decisão.

Planejamento financeiro

A conquista do imóvel próprio deve ser motivo de felicidade e não de preocupação, para isso é recomendável ter um planejamento financeiro. Quem puder economizar para ter um valor significativo para dar de entrada no imóvel, reduzindo assim o montante a ser financiado deverá fazê-lo.

Esse é um crédito de longo prazo que poderá levar até 35 anos para ser totalmente quitado. Quando estiver analisando as possibilidades considere que não se deve comprometer mais do que 30% da renda pessoal com dívidas. Verifique se o seu FGTS pode ser usado na transação reduzindo o valor do financiamento.